Outros Pilotos que Desistiram da Aposentadoria

A volta da aposentadoria não foi algo inventado pelo Felipe Massa. Antes dele, muitos pilotos também voltaram atrás. Alguns com sucesso, outros nem tanto:

  • Michael Schumacher:
    Schumacher saiu em 2006 depois de conquistar a grande maioria dos recordes da F1 pela Ferrari, se aposentou em seu auge. Quando voltou, pela Mercedes em 2010, seu desempenho deixou muito a desejar, alguns questionando até seus reflexos. Apesar disso, a forma como o carro da Mercedes evoluiu para a época foi de fundamental importância para despontar.
  • Alain Prost:
    Em um momento sabático, deixou a Ferrari em 1991 e por contrato não podia correr em outra equipe em 1992. Livre em 1993 fez acordo com a Williams e venceu o campeonato com folga. E dai se aposentou de vez.
  • Kimi Raikkonen:
    O mais velho ainda ativo na F1, o caso de Raikkonen foi complicado: deixou em 2010 a Ferrari, foi substituído pelo Fernando Alonso. No hiato, experimentou várias categorias, dentre elas, rally. Voltou pela Lotus Renault, e conseguiu reavivar a carreira novamente pela Ferrari que está até hoje.

Quer saber de outros famosos como Niki Lauda, Nigel Mansel e outros que voltaram depois da aposentadoria? Confira a matéria completa no Uol Esporte!

Twitter: A Volta de Massa

É, parece que para alguns a aposentadoria surpresa de Rosberg dará frutos bons, a começar por Massa:

Há 6 Anos, Massa conheceu seu substituto na Williams

Em 2010 Massa não sabia, mas o menino de então 12 anos que acabava de entrar na escola de pilotos da Ferrari, Lance Stroll seria o seu substituto da Williams em 2017. A cena foi resgatada pela Fórmula 1:

Fonte: JovemPan

5 Fatos Sobre o GP da Austrália 2015

hamilton
Hamilton no pódio. Fonte: Formula1.com

O primeiro round da Formula 1 de 2015 trouxe notícias boas e ruins. Dentre elas, prefiro ser mais otimista, pensar que esses erros vão ser corrigidos, ou ao menos amenizados:

  1. Poucos carros no grid: o fato não me incomodou muito pessoalmente, mas pode assustar puristas, ou pessoas que já estão acompanhando a Formula 1 desde muito tempo: 15 carros despontaram na largada no dia 15 de Março.
  2. Categoria Mercedes: a diferença disparada da equipe Mercedes Benz vai soar repetitivo e chato de acompanhar as primeiras posições. Hamilton foi implacável, Rosberg fez seu papel. Parece, as vezes que eles fazem parte de uma outra categoria em uma mesma corrida.
  3. McLaren/Honda fraca: ou foi muita expectativa, ou foi muito otimismo. Talvez um pouco dos dois. Isso provavelmente ficou ainda mais evidenciado pela falta do Alonso na corrida. Fato é que a equipe tem muito o que evoluir, teria um resultado pior só se o Button não terminasse.
  4. Som dos motores: vai agradar quem reclamou do som dos motores no ano passado: os motores gritam mais alto esse ano. Não tanto quanto os V8, também por causa do giro, mas não desagrada.
  5. Brasileiros: A dupla dos Felipes se deram bem, em especial ao Nasr, lutou e conseguiu pontuar em seu primeiro GP, algo então inédito para um brasileiro na Formula 1. Já o Massa amargurou um 4° lugar pela estratégia da equipe.

Quer saber mais do Gp da Autrália? Confira os detalhes:

Os Melhores Momentos da F1 em Singapura

Alguns dos momentos mais emocionantes desse circuito:

  1. A batida intencional do Nelsinho Piquet (2008):
  2. Pit do Massa (decisivo para decisão do título, 2008):
  3. Webber pegando carona com Alonso (2013):

E qual corrida em Singapura você considera especial? Comente!

Quer mais da lista? Acesse o blog Velocidade e confira a lista completa!