Editorial: Faróis Baixos

farol baixo e DLR
Farol Baixo ou DRL? Porque não os dois?

A lei que obriga o uso de fatos baixos está realmente dando muito o que falar no trade automotivo. Dentre as opiniões mais diversas, as mais frequentes são de críticas. Dentre as várias citadas, a da não especificação do DRL (Daytime Running Lights), e da suposta indústria de multas.

Longe ter a palavra final, ainda mais de ter a razão. Sei que há vários fatores que indicam a indústria da multa e muitos outros fatores que poderiam ser considerados para se aprovar a lei, que está longe de ser perfeita.

Porém consideremos: uma lei que está tramitando há anos no (congresso?), num país em que as coisas mal funcionam. Podemos considerar que é uma forma de tentar diminuir de uma forma eficaz e quase sem custo um mal que ninguém vê: o de ser visto no trânsito. Porque se pensarmos em dll em todos os carros, o custo para implantar seria muito alto para veículos que nem sequer a manutenção preventiva é feita.

Sabe-se e é até recomendável trafegar de faróis baixos ligados durante o dia para uma maior visibilidade. Então agora porque tornam obrigatório mediante multa, ficam criticando? Se aquele que tem um carro com DRL e acha o fim da picada ficar ligando seus faróis, poxa, porque não ter um pouco de paciência? É uma ordem natural, assim como Airbags, freios Abs que os DRL sejam cada vez mais frequentes, a ponto de serem obrigatórios.

Então porque não um pouco de convicção, de otimismo? De parar de reclamar por reclamar e começar a criticar com o intuito de melhorar? A lei a meu ponto é sim bem vinda, porém tem de ter um período de adaptação e sim tem de ser levado em consideração os DRL que foram feitos para o dia.

Fotos: Wikipedia (2)

Farol Baixo Obrigatório em Rodovias Brasileiras

placa farol

A partir de 7 de Julho de 2016 todos os veiculos que trafegarem por rodovias brasileiras deverão usar o farol baixo aceso durante o dia. Quem cometer a infração (ou esquecer) comete uma infração média, 4 pontos na CNH e uma multa de R$ 85,13.

A medida, já adotada em vários países da Europa e Estados Unidos e Canada por exemplo, visa aumentar a segurança rodoviária. A lei não especifica se os modelos mais modernos, que já contam com o DLR – Daytime Running Lamp dispositivo que já serve para posicionar e tem potência suficiente para ser visto por outros carros.

Notícia do Flatout

Polícia de Tokyo Recebe Nissans 370

Nissan-Japanese-Nismo2
Nissan Nismo 370Z da polícia de Tokyo

A vida vai ficar um pocuo mais difícil para quem faz drift ilegalmente nas ruas da capital Japonesa. A mando da Nissan, a Nismo (departamento que cuida das preparações de carros esportivos e dos carros de corrida da Nissan) entregou recentemente alguns modelos do 370Z para o departamento de polícia de Tokyo.

Os modelos vem preparados com motor V6 de 3,5 litros, são capazes de produzir uma potência de até 350 cv e foram apresentados ao público durante o Festival de Segurança de Trânsito. Makato Fuji, gerente de produção regial disse que a polícia escolheu o modelo Z da Nismo porque eles acreditam que um carro icônico reprensentasse a campanha de segurança de trânsito e também outros eventos

E vendo pelas fotos, nota-se que o modelo japones realmente fica muito bonito no “uniforme”de polícia japonesa, chega a esconder o potencial esportivo do carro. Os modelos da polícia já vem com rodas de aluminio da Rays de 19 polegadas, freios especiais da Nismo dentre outros detalhes.

Nissan Nismo 370z

Fabricante Nissan
Produção 2009 – hoje
Classificação Carro Esportivo
Motor V6
Potência 350 cv a 7.400 rpm
Torque 38,13 kgf
Chassi Coupé / Roadster
Layout FR – Motor frontal / Tração traseira
Tração Traseira
Transmissão Manual, 6 velocidades
Peso 1.466 kg
Comprimento 4,24 m
Largura 1,85 m
Altura 1,32 m
Predecessor Nissan 350z

 Fonte e Fotos: Carscoops

Manobras: J-Turn

Uma manobra bem conhecida nos Estados Unidos é o “J-Turn”. É tão conhecida e necessária lá, que é uma das habilidades requisitadas para poder ser o motorista do presidente dos Estados Unidos, por exemplo. “J-turn” (curva em J, em tradução literal) é uma manobra evasiva que ficou bem conhecida por serem bem frequentes em filme de ação. Também é uma manobra muito útil quando se está numa situação de perigo em que a única maneira de escapar é seguir o sentido inverso o mais rápido possível. Porém muito arriscado, portanto, não tente fazer isso num estacionamento por exemplo. Aliás, não recomendamos fazer esse tipo de manobra em nenhum lugar, portanto a responsabilidade fica somente em quem a pratica.

Abaixo um passo a passo para se fazer uma manobra digna de filmes de ação:

j-turn

Fonte: Lifehacker

Policiais Australianos e Viaturas Descaracterizadas

Foto: Alf Sorbello
Foto: Alf Sorbello

Viaturas descaracterizadas no brasil é uma novidade que não é vista com bons olhos, uma vez que em terra de espertalhões, nunca se sabe se o carro é verdadeiro ou não. Mas, em países como Estados Unidos, na Alemanha e aparentemente na Austrália, esses veículos são relativamente comuns. Uma novidade que a policia australiana está implantando agora são motocicletas descaracterizadas, afim de autuar contra infrações difíceis de serem provadas ou vistas, normalmente feitas quando não há autoridade de transito presente, como falar no celular ou andar sem cinto de segurança.

Segundo a policia da cidade de Perth, só nesses últimos 7 dias, foram feitas 147 infrações de falar ao celular dirigindo, e outras 26 multas para quem dirigia sem cinto de segurança, mudança que acaba por ajudar a coibir esses tipos de infração. O vídeo abaixo mostra como são feitas as abordagens, um detalhe interessante é que o conhecido sotaque australiano faz você pensar que está tomando bronca de seus pais, pois são são ligeiramente francos e ligeiramente educados.

E você, o que acha desse tipo de estratégia? Comente e compartilhe!

Fonte: Jalopnik (em inglês)
Foto: PerthNow (em inglês)