BMW: O Primeiro Elétrico

Muito se engana quem ensa que o I3 foi o primeiro elétrico fabricado pela marca alemã BMW. O “avô” do i3 se chama 1602e e foi estrela dos jogos olímpicos da Alemanha em 1972. Possui um motor elétrico Bosch que era conectado a nada menos do que 12 baterias 12V que juntas pesavam cerca de 350 kg. Sua autonomia era modesta, poderia percorrer 60 km com uma única carga. Os números não são tão atraentes hoje, mas imagina isso na década de 70…

Anúncios

Como Chegam os Importados no Brasil?

Por navio. Avião acaba triplicando o valor da importação, então essa opção é só para endinheirados. Além de já caros, os importados tem diferentes portos de entrada pelo Brasil, dependendo aonde a marca é mais forte e sua estratégia de distribuição: de acordo com a Car and Driver, a regra geral é usar o porto mais próximo de seus centros de logística ou de futuras instalações. Confira abaixo e no mapa onde cada fabricante encomenda seus importados:

  • Itapoá (SC): BMW e Mini.
  • Paranaguá (PR):  Volkswagen (sul, sudeste e centro oeste).
  • Rio de Janeiro (RJ): Chrysler, Dodge, Fiat. Jeep, Nissan, Peugeot e Citroën.
  • Rio Grande (RS): Chevrolet.
  • Salvador (BA): JAC.
  • Santos (SP): Fiat, Honda, Mercedes Benz, Mitsubishi, Suzuki, Ferrari, Masserati, Rolls Royce e Lamborghini.
  • Suape (PE): Volkswagen e Chevrolet (norte e nordeste).
  • Vitória (ES): Audi, Chery, Hyundai, Jaguar, Land Rover, Toyota, Lexus, Kia, Volvo e Porche.
  • Uruguaiana (RS): Toyota (Hilux e SW4).

carros_importados_brasil

Fonte: Car and Driver

Primeiro Carro com Farois a Laser

O híbrido i8 Fonte: http://goo.gl/6jkOms
O híbrido i8 Fonte: Info http://goo.gl/6jkOms

A BMW é a primeira montadora que oferecerá como opcional faróis a laser para o modelo híbrido, o i8. Para funcionar, um laser atinge uma substância de fósforo fluorecente dentro do farol, que emite um raio de luz branca cerca de 10 vezes mais forte que um farol convencional. Como o farol é muito forte e pode até cegar temporariamente um motorista que venha na direção contrária,  o aparelho é monitorado por uma câmera que detectará outros carros e diminuirá sua potência quando necessário.

Fonte: Info

Se carros ficcionais fossem reais

I_vw

Se alguns carros de filmes famosos fossem realmente colocados em produção, teríamos que levar em consideração a relação custo benefício. Pensando um pouco dessa maneira, o artista Gerald Bear transformou esses veículos icônicos em carros de transporte um “pouco” mais acessíveis. Afinal, quem pode pagar um Mustang para transformá-lo no carro da série Super Máquina? Muito mais acessível um Fusca! Já a moto de luz usada no filme do Tron? Muito mais fácil se usar uma Honda Cn250! E, para que tanta potência de um Dodge no filme Os Irmãos Cara de Pau? Um Mini Cooper já da conta do recado!

Continuar lendo