Nova Carteira Nacional de Habilitação

cnh-2017E a grata surpresa de 2017 é que teremos uma atualização no documento mais importante do motorista brasileiro: a CNH. A principal mudança está na coloração, antes azul agora ficará preta.

Além de continuar com o alto relevo, agora cada Cnh ficara com um fundo mais amarelado e terá o mapa do estado responsável pela emissão do documento. Ganhará uma holografia com a sigla CNH impressa repetidas vezes para dificultar falsificações. Talvez a melhor novidade fique em um novo código numérico de validação, composto pelos dados individuais de cada CNH. Esse código permitirá a agentes de trânsito validar a habilitação por meio de aplicativo disponibilizado pelo Denatran.

Para saber mais novidades, você pode conferir a matéria completa no Carpress.

Dória Aumenta Riscos nas Marginais

Joao Dória Jr, prefeito eleito da cidade de São Paulo, depois de voltar atrás em diversas promessas, apresentou terça, dia 22, uma das “soluções” a promessa de voltar as velocidades da marginal Tiete e Pinheiros da capital.

Antes dos resultados das eleições, um dos principais chamarizes da campanha de Dória era a volta das velocidades das Marginais, 90 km/h para Expressa, 70 km/h nas centrais e 60 km/h nas locais. Uma vez eleito, e diante de pressões de vários setores, Dória voltou atrás mencionando que as marginais teriam velocidades diferentes em determinados trechos.

Agora a novidade foi colocar uma das faixas de rolamento com velocidade diferente das demais. Ficaria, então, 90 Km/h na pista expressa, 70 km/h na pista central e 60 km/h na pista central sendo uma das faixas a velocidade de 50 km/h. Para veículos pesados, 60 km/h tanto na pista expressa quanto na central e 50 km/h na pista local.

infografico-folha_1

Pegadinhas:

Apesar das velocidades teoricamente voltarem ao normal, as “pegadinhas” ficam em trechos que se julga mais perigosos, como curvas acentuadas. Nesses pontos, as velocidades na expressa volta a ter 70 km/h e a central 60 km/h. Além dessa, uma das faixas da pista local ficará numa velocidade mais lenta que as demais, 50 km/h.

Em outras palavras haverá uma “safra” enorme de velocidades diferentes, e é claro que seus respectivos radares já estarão calibrados para multar as pessoas que esqueceram que a velocidade voltou a ser a antiga num determinado trecho ou aquelas que não sabiam que tinham que diminuir pra entrar numa das faixas da pista local. Especialistas já apontam críticas e aumento tanto da gravidade quanto do número de acidentes.

infografico-folha_2

Infográficos: Folha de São Paulo

Carros de Dilma, Temer e Cunha


dilma-fiatCom tantas mudanças na politica do país, vale a pena lembrar quais carros que as principais figuras políticas chegaram a declarar em suas últimas eleições.

Dima Rousseff (PT):
A presidente afastada declarou na época da eleição que possuia um Fiat Tipo, modelo 1996 avaliado em R$ 30.642.

Michel Temer (PMDB):
O então presidente declarou possuir um Audi A3 2003 blindado, avaliado em R$ 282.000 e um Chevrolet Vectra Elite 2006 avaliado em R$ 50.000.

Eduardo Cunha (PMDB):
Da reportagem, o mais fã de carros: na lista declarou um Toyota Corolla 2007 (R$ 60.000), um Ford Edge 2012 (R$ 120.000), um Ford Fusion 2006 (R$ 60.000), e um belo Porche Cayenne (R$ 429.000) em nome da sua empresa, jesus.com.br

Quer saber de outros como Suplicy, Aécio ou o Alckmin? Confira na matéria completa do Estadão.

Editorial: Faróis Baixos

farol baixo e DLR
Farol Baixo ou DRL? Porque não os dois?

A lei que obriga o uso de fatos baixos está realmente dando muito o que falar no trade automotivo. Dentre as opiniões mais diversas, as mais frequentes são de críticas. Dentre as várias citadas, a da não especificação do DRL (Daytime Running Lights), e da suposta indústria de multas.

Longe ter a palavra final, ainda mais de ter a razão. Sei que há vários fatores que indicam a indústria da multa e muitos outros fatores que poderiam ser considerados para se aprovar a lei, que está longe de ser perfeita.

Porém consideremos: uma lei que está tramitando há anos no (congresso?), num país em que as coisas mal funcionam. Podemos considerar que é uma forma de tentar diminuir de uma forma eficaz e quase sem custo um mal que ninguém vê: o de ser visto no trânsito. Porque se pensarmos em dll em todos os carros, o custo para implantar seria muito alto para veículos que nem sequer a manutenção preventiva é feita.

Sabe-se e é até recomendável trafegar de faróis baixos ligados durante o dia para uma maior visibilidade. Então agora porque tornam obrigatório mediante multa, ficam criticando? Se aquele que tem um carro com DRL e acha o fim da picada ficar ligando seus faróis, poxa, porque não ter um pouco de paciência? É uma ordem natural, assim como Airbags, freios Abs que os DRL sejam cada vez mais frequentes, a ponto de serem obrigatórios.

Então porque não um pouco de convicção, de otimismo? De parar de reclamar por reclamar e começar a criticar com o intuito de melhorar? A lei a meu ponto é sim bem vinda, porém tem de ter um período de adaptação e sim tem de ser levado em consideração os DRL que foram feitos para o dia.

Fotos: Wikipedia (2)

Farol Baixo Obrigatório em Rodovias Brasileiras

placa farol

A partir de 7 de Julho de 2016 todos os veiculos que trafegarem por rodovias brasileiras deverão usar o farol baixo aceso durante o dia. Quem cometer a infração (ou esquecer) comete uma infração média, 4 pontos na CNH e uma multa de R$ 85,13.

A medida, já adotada em vários países da Europa e Estados Unidos e Canada por exemplo, visa aumentar a segurança rodoviária. A lei não especifica se os modelos mais modernos, que já contam com o DLR – Daytime Running Lamp dispositivo que já serve para posicionar e tem potência suficiente para ser visto por outros carros.

Notícia do Flatout

Rotas do Brasil – Estada Real – Minas Gerais / São Paulo / Rio de Janeiro

A estrada real é uma estrada histórica. Conjuntos de caminhos rudimentares, determinados pela então coroa portuguesa caminhos para a estraçao de ouro e diamantes da então Vila Rica (atual Ouro preto) para a costa Brasileira, inicialmente via Paraty e depois com destino final Rio de Janeiro. Por causa do seu tamanho, tem como garantia ótimas paisagens natureza exuberante, cidades históricas, muita cultura e dependendo das condições climáticas, uma aventura digna para carros 4×4.

O projeto turistico Estrada Real foi formulado em 2001 pelo Instituto Estrada Real, com o objetivo de popularizar e valorizar o patrimonio histórico cultural, estimular o turismo, a preservação e revitalização dos entornos das antigas Estradas Reais

A estrada tem cerca de 1 600 km, passa por 87 distritos e distritos – 76 em Minas Gerais, , 3 em São Paulo, e outros 8 no estado do Rio de Janeiro. A navegação é bem eclética pode ser feita a partir de outras cidades, flexibilizando a rota de acordo com o que você gostaria de fazer. Além do carro, pode-se fazer o roteiro da estrada real de bicicleta, a pé ou até mesmo de cavalo :/

Os 4 caminhos da Estrada Real são:

  • Caminho dos Diamantes:
    Pode ser percorrido de Diamantina a Ouro Preto ou de Ouro Preto a Diamantina, tem 395 Km e é dividido em 18 trechos.
  • Caminho Velho:
    Maior dos caminhos, pode ser percorrido de Ouro Preto a Paraty ou de Paraty a Ouro Preto, tem 710 Km e é dividido em 27 trechos.
  • Caminho Novo:
    Pode ser percorrido da cidade de Ouro Preto a Porto Estrela ou de Porto Estrela a Ouro Preto, tem 515 Km e é dividido em 18 trechos.
  • Caminho do Sarabuçu:
    Pode ser percorrido da cidade de Cocáis a cidade de Glaura ou de Glaura a Cocáis, tem 160 km e é dividido em 6 trechos.

Fontes:

Rotas do Brasil – Linha Verde – Bahia

Mapa da Linha Verde - BA-099
Mapa da Linha Verde – BA-099

A linha verde faz parte de um complexo de estradas a BA-099 e faz a ligação do norte da cidade de Salvador até a divisa com Aracaju. No norte de Salvador, logo depois do aeroporto, começa a BA-099 e o trecho que vai até a praia do forte é conhecida como Estrada do coco. Após a praia do Forte, entra a linha verde que vai até o rio Real, divisa com o estado de Aracaju.

Mais um dos roteiros que passam beirando as mais belas praias do norte da Bahia. Dentre os mais conhecidos, a praia do Forte, conhecida também pelo projeto Tamar de preservação das tartarugas marinhas, Imbassaí e suas praias calmas, bem sossegadas e a praia do Sauípe é outro local imperdível nessa linda rota.

Para os mais corajosos, as lindas praias não acabam na Bahia: no pequeno estado do Sergipe e até um pouco mais ao norte, no Alagoas, até a cidade Maceió são mais 360 km de praias, e cidades históricas. Vale a pena!

 Fonte: