Dória Aumenta Riscos nas Marginais

Joao Dória Jr, prefeito eleito da cidade de São Paulo, depois de voltar atrás em diversas promessas, apresentou terça, dia 22, uma das “soluções” a promessa de voltar as velocidades da marginal Tiete e Pinheiros da capital.

Antes dos resultados das eleições, um dos principais chamarizes da campanha de Dória era a volta das velocidades das Marginais, 90 km/h para Expressa, 70 km/h nas centrais e 60 km/h nas locais. Uma vez eleito, e diante de pressões de vários setores, Dória voltou atrás mencionando que as marginais teriam velocidades diferentes em determinados trechos.

Agora a novidade foi colocar uma das faixas de rolamento com velocidade diferente das demais. Ficaria, então, 90 Km/h na pista expressa, 70 km/h na pista central e 60 km/h na pista central sendo uma das faixas a velocidade de 50 km/h. Para veículos pesados, 60 km/h tanto na pista expressa quanto na central e 50 km/h na pista local.

infografico-folha_1

Pegadinhas:

Apesar das velocidades teoricamente voltarem ao normal, as “pegadinhas” ficam em trechos que se julga mais perigosos, como curvas acentuadas. Nesses pontos, as velocidades na expressa volta a ter 70 km/h e a central 60 km/h. Além dessa, uma das faixas da pista local ficará numa velocidade mais lenta que as demais, 50 km/h.

Em outras palavras haverá uma “safra” enorme de velocidades diferentes, e é claro que seus respectivos radares já estarão calibrados para multar as pessoas que esqueceram que a velocidade voltou a ser a antiga num determinado trecho ou aquelas que não sabiam que tinham que diminuir pra entrar numa das faixas da pista local. Especialistas já apontam críticas e aumento tanto da gravidade quanto do número de acidentes.

infografico-folha_2

Infográficos: Folha de São Paulo

Anúncios

Como é Rodar Num Uber Autônomo

Em setembro desse ano a Uber colocou em funcionamento seu projeto experimental de carros autônomos com parceria com a Ford. Já falamos sobre a intenção deles nesse post e suas implicações até para para seus colaboradores, como os próprios motoristas da Uber.

A revista Business Insider foi até Pittsburg e mostrou como foi a experiência num desses carros. Segundo a revista, quando se chama um Uber x é praticamente a mesma que qualquer carro em qualquer cidade. Porém quando se é escolhido para um carro autônomo, você recebe uma notificação:

  • Você foi selecionado para o carro autônomo.
  • O limite é de 2 passageiros; porque nos bancos da frente vão um motorista e um engenheiro da empresa.
  • Obrigatório o uso de segurança.
  • A corrida, por ser experimental, sai de graça!

Ainda é relatado que o motorista era sempre instruido a segurar o volante o tempo que os sinais sonoros e mensagens no painel avisassem da necessidade e que em diversas ocasióes o motorista toma o controle quando a situação parecia complexa demaiis para os algoritimos do carro. Apesar disso, a viagem relatada mostrou-se segura, veiculo para em sinais de trânsito e placas, com uma condução suave praticamente o tempo todo.

Você pode ver a matéria completa no AutoEsporte!

 

Editorial: Faróis Baixos

farol baixo e DLR
Farol Baixo ou DRL? Porque não os dois?

A lei que obriga o uso de fatos baixos está realmente dando muito o que falar no trade automotivo. Dentre as opiniões mais diversas, as mais frequentes são de críticas. Dentre as várias citadas, a da não especificação do DRL (Daytime Running Lights), e da suposta indústria de multas.

Longe ter a palavra final, ainda mais de ter a razão. Sei que há vários fatores que indicam a indústria da multa e muitos outros fatores que poderiam ser considerados para se aprovar a lei, que está longe de ser perfeita.

Porém consideremos: uma lei que está tramitando há anos no (congresso?), num país em que as coisas mal funcionam. Podemos considerar que é uma forma de tentar diminuir de uma forma eficaz e quase sem custo um mal que ninguém vê: o de ser visto no trânsito. Porque se pensarmos em dll em todos os carros, o custo para implantar seria muito alto para veículos que nem sequer a manutenção preventiva é feita.

Sabe-se e é até recomendável trafegar de faróis baixos ligados durante o dia para uma maior visibilidade. Então agora porque tornam obrigatório mediante multa, ficam criticando? Se aquele que tem um carro com DRL e acha o fim da picada ficar ligando seus faróis, poxa, porque não ter um pouco de paciência? É uma ordem natural, assim como Airbags, freios Abs que os DRL sejam cada vez mais frequentes, a ponto de serem obrigatórios.

Então porque não um pouco de convicção, de otimismo? De parar de reclamar por reclamar e começar a criticar com o intuito de melhorar? A lei a meu ponto é sim bem vinda, porém tem de ter um período de adaptação e sim tem de ser levado em consideração os DRL que foram feitos para o dia.

Fotos: Wikipedia (2)